domingo, 5 de abril de 2009

Elitismo

Perdoem-me o longo hiato entre o último post e este, mas começaram minhas aulas na faculdade e este semestre eu peguei muitas matérias e estou realmente estudando, entao o tempo pra net está um pouco escasso.
Mas então, como água parada da dengue, vamos mexer um pouco isso aqui! Este post vai ser bem ruim,mas eu tava me sentindo na responsabilidade de postar algo...


Pois então, como o título diz vou falar de elitismo e, particularmente, eu acho que esse eh um dos grandes males da sociedade atual. Assim como a falta de emprego e a falta de uma estrutura pública básica (educaçao, saude, transportes) estão para as classes baixas como grandes problemas sociais, o elitismo está para as classes altas (e para aqueles de classe média que tem o rei na barriga também).

O meu principal contato com este tipo de conduta (elitista) vem de uma pessoa cujo nome nao interessa, mas tal pessoa ja esta entre seus 50 e 60 anos, cuidou de 3 filhos durante grande parte da vida, trabalhou uma outra parte também,mas mais como forma de ter seu luxo individual, pois seu conjuge era quem sustentava a casa com um pouco de sobra. Vale ainda dizer que tal pessoa hoje reside num bairro nobre de Brasília.

Esse feedback todo sobre a pessoa eh pq, basicamente, todos meus argumentos contra o elitismo vem da experiencia de conversas com a tal pessoa e da observaçao de suas atitudes em certas ocasiões.

Vamos ao que importa que ja ta bem chato:

1) Uma característica de pessoas elitistas, e não só delas, é a valoriação excessiva da meritocracia. Talvez isso não seja nem só do elitismo, mas da própria cultura capitalista, mas frases como "Consegui tudo com meu suor", "Todo meu dinheiro vem do meu trabalho suado" entre outras, são extremamente comuns, e embora pareçam normais, eu, particularmente, vejo uma gama de preconceitos implícitos em frases como essas: desvalorização de sub-trabalhos e do trabalho informal (camelôs, artesãos[hippies ou não]) e a justificativa e manutenção da desigualdade social ("Eu trabalhei minha vida toda e conquistei tudo com meu suor, aí o governo vem e da lote pra esses vagabundos"). A partir disso, gera-se um ciclo vicioso, pois as elites ficam cada vez mais desiguais em relaçao às bases e o governo trabalha para diminuir isso, as elites reclamam e ficam cada vez mais segregadores e aih vai...

2) Preconceito! Nas pessoas elitistas isso eh claro como água. De novo recorro a frases correntes "Ah, nessas favelas [varjão] tem um ou outro que eh trabalhador, a maioria eh tudo bandido." ou entao o contrario, "Ele é uma pessoa de bem, morava na nossa quadra..."
Isso é inevitável, pois como essas "favelas" sofrem com a desigualdade social, ALGUMAS pessoas acabam apelando para o crime, e com isso fazem a fama da cidade na qual vivem como uma cidade de bandidos,etc...

3)Decorrente dos anteriores , a intolerância no contato com pessoas de baixa renda, principalmente se elas "invadem" a sua zona de conforto. Exemplificando: Mtas pessoas que moram no varjão andam pelo Lago Norte, seja porque trabalham por lá, seja porque querem pedir esmola ou outro motivo qualquer. Ao serem "obrigadas" a se relacionar com tais pessoas, os elitistas vão sempre adotar uma posiçao de superioridade, como se o dinheiro a mais que eles tem fizessem deles mais educados, mais morais, mais inteligentes e mais tudo! O que elas esquecem é que no outro pólo da relação existe um outro humano, com, talvez, mais vivência do que elas e que também tem muito a ensinar.

Eu ainda poderia discorrer sobre mais algumas coisas que me revoltam sobre o pensamento elitista,mas eu realmente não saberia explicar muito bem em palavras, então eu prefiro ficar na minha a ser mal compreendido...

Me perdoem o post, pois eu mesmo acho que ficou uma porcaria,mas eu queria expressar o quão ruim eu acho esse sentimento elitista que algumas pessoas tem...

Por fim, vale dizer que tudo que eu falei são opiniões pessoais e que eh possível que vcs dicordem parcial ou totalmente do que eu falei e pra maiores discussões eu estou sempre aberto ;D

Por fim, vai uma frase pouco conhecida dos que convivem cmg:

"A vida é como a rapadura, é doce mas não é mole não"

6 comentários:

Comentador Fiel disse...

Queria esperar o post do John, principalmente no tocante da meritocracia.

Nessa parte em especial concordo com você, e digo mais, só se pode defender um sistema desse tipo se todos forem iguais, em todos os aspectos.

Amanda disse...

A UnB tá cheio de gente assim..talvez isso explique a frase. Ou não.

Henrique disse...

"só se pode defender um sistema desse tipo se todos forem iguais, em todos os aspectos."

Quote for truth!!

Na verdade "todos os aspectos" é um tanto quanto utópico...um pouco (bem pouco) menos utópico seria pensar na tal igualdade de condições...Porém, mesmo assim eu não sou adepto da meritocracia,mas isso ja da outro post!!!

John, O Lobo disse...

Oh boy

Já te disse o que eu achava né? Bom, pessoas como as que você citou também me tiram do sério. Só por estarem em uma posição confortável, fecham os olhos para o que está errado.

Porém, como vc deve saber, discordo de sua crítica à meritocracia. principalmente pq ela parte do pressuposto que vivemos em uma meritocracia. Errado, e é fácil perceber que estamos longe de uma sociedade onde cada um é recompensado por seu esforço+qualidades naturais. Hoje é muito mais investimento paterno+QI (quem indica).

E só pra deixar claro como eu sou escroto, acho completamente justo que pessoas naturalmente inteligentes ou esforçadas tenham um nível de vida melhor que os outros.

Poeta Idealista disse...

Igualidade sim é uma utopia. Pode parecer um discurso altamente liberal, mas o ser humano já é desigual por natureza. Acho que o ponto é respeitar essas diferenças e capacidades individuais, sem acarretar prejuízos à pessoa como "ser humano". Quer dizer, eu concordo totalmente no que se diz respeito a prover condições de vida necessárias genéricas, como vc mesmo citou "transporte, educação e saúde", entretanto não vejo problema na meritocracia, já que todos possuem habilidades diferente. Umas melhores que outras? Não vou entrar nessa questão. De qualquer forma, elitismo também me dá nos nervos.

cadore disse...

adimito q naum li nem a primeira linha,mas soh pra avisar q nois ta por aki.
hsuhauhsahuashusahuashuashhsasashauas